Respiramos Todos o Mesmo Ar

Mais do que nunca, é hora de nos engajarmos em projetos e iniciativas sociais e apoiar causas que cuidam das pessoas e do planeta
25 minutos de leitura

As doações nunca foram uma pauta urgente no Brasil. E nem parece ser um hábito nosso o de colaborar, de forma constante, com quem mais precisa. Nós nos consideramos pessoas generosas mas a questão é que ainda não estamos comprometidos o bastante. Uma pesquisa da organização Idis, de 2017, apontou que 70% dos entrevistados fez algum tipo de doação em 12 meses, mas não havia frequência nessa ação. Só que agora, mais do que nunca, é hora de nos colocarmos em movimento, porque não podemos mais viver de forma individual em vez de coletiva. Estamos todos interligados.

Então, precisamos recobrar a consciência e entendermos que nunca estivemos tão juntos, partes integrais do mesmo caminho, como agora. A vida não parou. O recolhimento não foi imposto para todos. Devemos honrar aqueles que enfrentam barreiras por nós, ajudar quem conta com pouco abrigo, ou nenhum. Nada mais vai ser como antes e essa é a chave da mudança. Um chamado para um novo agir, para expandir a consciência, cuidar e se conectar com o outro.

Por isso, YAM preparou uma lista de iniciativas sociais que estão fazendo um trabalho importantíssimo para os mais vulneráveis nessa pandemia. Nosso convite é que você conheça essas histórias e contribua com os temas que ressoarem em seu coração:

Comida Invisível

Com o objetivo de reduzir o desperdício e a má distribuição de alimentos, a empresa social atua como um hub de soluções com foco em educação, conscientização e diminuição dos gases estufa no planeta. Na plataforma, é possível encontrar espaços disponíveis e mais próximos para você doar.
https://app.comidainvisivel.com.br/vw-busca-alimentos

Benfeitoria: Catadores em Quarentena

Todos os dias, catadores e catadoras de materiais recicláveis são os grandes responsáveis por possibilitar que nossos resíduos se transformem em matéria-prima novamente. São eles que reduzem o nosso impacto ambiental e, sem sua força, a economia circular não acontece. Enquanto alguns profissionais têm a opção de trabalhar em casa e seguir as normas de isolamento, os catadores não têm a opção de parar. Nossa sustentabilidade depende deles e, nesse momento, são eles que precisam de solidariedade. O objetivo desse financiamento coletivo é garantir a segurança alimentar de catadores durante o mês de quarentena. A arrecadação fica aberta até dia 4 de abril e você pode fazer sua doação diretamente pelo site.

Banco de Alimentos

A ONG criada em 1998 em São Paulo trabalha para reduzir o desperdício de alimentos na indústria e no comércio, distribuindo o excedente para instituições sociais. É por meio de uma Colheita Urbana que a ONG pode oferecer um complemento  alimentar para mais de 20 mil pessoas, todos os dias, em comunidades carentes. São as doações individuais que mantêm o funcionamento e a manutenção da organização. Para doar e conhecer mais sobre o projeto, clique aqui.

Pimp my Carroça e Cataki

O projeto se trata de um financiamento coletivo para que os catadores possam ficar em casa. Em meio à pandemia, esses heróis da reciclagem perigam não ter mais alimentos para comer. A campanha quer garantir uma renda mínima para os catadores autônomos cadastrados no Cataki, para que eles não precisem escolher entre o vírus e a fome.  As doações podem ser feitas pela plataforma Catarse.

Espalhe Solidariedade

Criado pela Habitat para a Humanidade Brasil, o projeto Espalhe Solidariedade arrecada doações para fornecer alimentos, itens de higiene e água para cerca de mil famílias nas 20 comunidades onde a iniciativa atua. Com a pandemia do covid-19, essas famílias estão em situação vulnerável e sem renda básica,  já que muitas trabalham de forma autônoma. Para participar deste movimento solidário, basta acessar o projeto na plataforma Catarse.

ABIP – Articulação dos Povos Indígenas do Brasil

Epidemias são terríveis para a sociedade como um todo, mas são ainda mais devastadoras para os povos indígenas. Outros vírus já exterminaram os ancestrais dessas comunidades e hoje existe a mesma possibilidade caso algum integrante seja contaminado pelo covid-19. O projeto Apoie os Povos Indígenas articula as doações para converter o valor arrecadado em alimentos, medicamentos e materiais de higiene pessoal. As doações podem ser feitas diretamente pelo site Vakinha.

#SOSVERGEL O Vergel Grita por Socorro

O projeto criado pelo Instituto Mandaver em parceria com a organização Gerando Falcões arrecada fundos para comprar produtos de limpeza, de higiene e cestas básicas para os moradores da comunidade do Vergel na cidade do Maceió, em Alagoas. Além das doações em dinheiro, o projeto aceita também produtos como sabão, sabonete e álcool em gel, prioritários para proteger a comunidade e a equipe do projeto durante as ações. A doação de alimentos também é bem-vinda, e eles serão distribuídos entre a comunidade. Para saber como doar, seja produtos, alimentos ou dinheiro, clique aqui.

Campanhas COVID-19 SP e COVID-19 RJ

Em cada dez famílias que vivem nas favelas, sete já tiveram sua renda reduzida devido a crise causada pelo Coronavírus. Para desacelerar esse impacto negativo e em parceria com a rede mundial We Light, a campanha COVID-19 está arrecadando recursos financeiros para compra de cestas básicas de alimentação e produtos de higiene pessoal que serão distribuídos a moradores de comunidades em São Paulo e no Rio de Janeiro. A campanha conta com parceiros como Arcah, Cidade sem Fome e Casa do Zezinho em SP e Redes da Maré, Jacarézinho e Todos na Luta no RJ. Para doar em São Paulo basta acessar a plataforma aqui. Caso tenha interesse em auxiliar as comunidades do Rio de Janeiro, é só clicar neste outro link

+Brasil Solidário

13,6 milhões de pessoas correm o risco de morrer de fome. Para lutar contra esse número, a rede colaborativa +Brasil iniciou sua ação solidária para arrecadar cestas básicas a preços reduzidos e levar alimentos e produtos de higiene direto à famílias em situação de vulnerabilidade. A entrega é feita por ONGs homologadas e o projeto tem como parceira a plataforma Comida Invisível. Para saber mais sobre a campanha e como doar é só acessar o site oficial do projeto. 

Treino na Laje

O projeto de aulas de Yoga e Futebol nas periferias de São Paulo começou uma campanha para arrecadar cestas básicas e material de limpeza para distribuir nas comunidades dos bairros do Capão Redondo e Diadema na grande São Paulo. Com as aulas paralisadas, o grupo pretende alcançar o número de 2.000 cestas básicas e a distribuição será acompanhada por filmagens in loco em suas redes sociais. As informações completas sobre como doar você encontra em na página no Instagram.

Estoque Solidário

Idealizada por Sophia Lins, a campanha mobilizou empresários de Pernambuco para analisar o estoque de suas empresas e separar o que é possível doar para pessoas em situação de vulnerabilidade ou instituições como creches, escolas, hospitais e abrigos em diferentes cidades pelo Brasil. O lema por trás do projeto é “Não descarte, doe” para estimular o reaproveitamento de produtos inutilizados durante a quarentena. Não há uma plataforma que centralize as doações; a escolha fica por conta dos empresários que podem fazer as doações diretamente às instituições que arrecadam os produtos em suas cidades.

Criança Segura Combate Covid-19

Os acidentes domésticos são responsáveis pela morte e internação de milhares de crianças no Brasil. O número se agrava em períodos de férias e agora com o isolamento social não tende a ser diferente. A ONG Criança Segura se apoiou na crescente dos números e lançou a campanha de prevenção de acidentes domésticos com crianças, a fim de reduzir a ocupação de leitos hospitalares e contágio da COVID-19 por crianças e responsáveis. Os recursos serão utilizados através de conscientização e informações prevenindo os acidentes. Para doar e conhecer mais sobre o projeto basta acessar o site.

Todos com Máscaras conta a COVID-19

O Instituto Ecotece criou a campanha Todos com Máscaras! para atuar contra o Covid-19 e para gerar renda para empreendedores de baixa renda. O Instituto conhecido por reciclagem de materiais têxteis, reuniu um time de costureiras que podem trabalhar com segurança de suas casas e que vai produzir 15 mil máscaras, que por sua vez serão doadas para comunidades locais com apoio dos grupos produtivos e instituições de apoio. Os itens de proteção individual serão encaminhados para pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social nas periferias e comunidades de São Paulo. As doações são recebidas na Benfeitoria.

Movimento Família Apoia Família

O Instituto Favela da Paz, baseado no Jardim Nakamura, no extremo sul de São Paulo, tem a missão de recuperar o sentido de comunidade, criatividade, colaboração e propósito de vida entre os moradores da periferia. Grande parte dessa população está no agrupamento classificado como de alta e altíssima vulnerabilidade social. São pessoas desempregadas, a maioria em trabalhos informal, como diaristas e catadores de materiais reciclados, que estão impossibilitados de trabalhar no momento e portanto entram em situação de insegurança alimentar e saúde precária. A campanha foi desenvolvida com base no Favela Card, cartões que substituem as cestas de alimentos, evitando assim tumultos e aglomerações. As doações se converterão em distribuição de insumos por meio de uma parceria com a empresa de cartão-vale-refeição e com os comerciantes locais. Cada família terá seu valor depositado mensalmente e poderá utilizar o recurso para compras apenas dos itens previamente acordados. Para doar acesse o site da Benfeitoria.

A Feira na Rosenbaum em parceria com a Agência Trindade Solano para arrecadar doações de cestas básicas, kits de higiene, cestas de frutas, legumes e verduras e vale gás para as famílias em situação de vulnerabilidade nos bairros do Capão Redondo e Campo Limpo na zona sul de São Paulo. Mais informações sobre o projeto e as doações clique aqui.

Operação Povo Sem Fome

A Operação Povo Sem Fome é uma ação do Comitê Popular de Combate ao Covid-19 em parceria com a Casa Verbo e o Movimento MSTC para levar apoio imediato às famílias dos territórios vulneráveis ao coronavírus como as ocupações, os cortiços, a região conhecida como Cracolândia, as áreas que concentram população em situação de rua e catadores e também as favelas, nos extremos da cidade de São Paulo. As etapas se distribuem em entregar cerca de 3 mil cestas básicas e posteriormente produtos de higiene pessoal, limpeza doméstica e gás de cozinha. As informações sobre o processo da campanha e como fazer as doações são encontradas nas redes sociais da Casa Verbo.

Colabore com o Povo Indígena Xakriabá Frente à Pandemia

O povo Xakriabá vive no norte de Minas Gerais no município de São João das Missões e como parte da população indígena brasileira, é um dos povos que mais sofre com a pandemia. A campanha tem caráter emergencial e conta com apoio na compra de alimentos e produtos de higiene para famílias Xakriabá com maior situação de vulnerabilidade e que não tiveram nenhum apoio do Estado até o momento. As doações podem ser feitas pelo site Vakinha.

Mães da Favela

A Central Única das Favelas – CUFA lançou a campanha Mães da Favela para auxiliar mães solo moradoras de favelas de 17 estados e do Distrito Federal que estão sendo fortemente atingidas pelos reflexos do Coronavírus (Covid-19). O programa social faz parte do projeto “CUFA Contra o Vírus” e destinará a cerca de 20 mil mães uma bolsa de R$ 120, chamada “Vale Mãe”, via aplicativo PicPay. Os repasses são distribuídos para as mães que estão mais vulneráveis entre os vulneráveis e devem acontecer até 15 de maio. Para entender mais sobre o programa e destinar sua doação basta acessar o site da campanha.

Imagem aos Povos

Em todas as regiões, os povos – incluindo os que vivem em isolamento voluntário –  precisam de cuidados e atenção especiais em meio à pandemia. Além da vulnerabilidade epidemiológica, o próprio modo de vida comunitário aumenta muito o risco de contaminação entre os indígenas. Diante deste desafiador contexto, dez fotógrafas e fotógrafos se reuniram para apoiar os povos indígenas e separaram imagens que retratam belezas do nosso país. Através da venda de 20 imagens com um valor fixo de R$ 200 reais cada, com tiragem limitada, a ação irá destinar o valor total arrecadado à Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), de modo que este apoio seja repassado para as comunidades indígenas. Para entender mais sobre o projeto e destinar sua doação acesse o site aqui.

Auxílio Alimentação e Saúde para o Povo Xetá

O povo indígena Xetá sofreu e ainda sofre com diversas violações de seus direitos que resultaram na perda de seu território (originalmente na região de Umuarama). Hoje os sobreviventes vivem juntamente com o povo Kaingang e Guarani. A maioria dos Xetá vive de trabalhos esporádicos na zona rural de São Jerônimo, no Paraná. No entanto, devido ao isolamento sanitário causado pelo COVID-19 toda a comunidade indígena se encontra em sérias dificuldades. A ação busca contribuição para que a comunidade possa manter as mínimas condições de existência, já que o povo em sua grande maioria é composto de idosos e crianças. Todo o recurso será convertido em alimentação para as 36 famílias (190 pessoas) e subsídios com medicamentos. As doações podem ser feitas diretamente no site do vakinha.

Povos Indígenas do Sudeste na Luta Contra o Coronavírus

A Comissão Guarani Yvyrupa – CGY articulou doações para os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais para recolher cestas básicas, alimentos não perecíveis, itens de higiene e limpeza e destinar as doações para as comunidades indígenas destas regiões. Visando a proteção dos povos que residem nesses estados, a Comissão elaborou o documento que permite doações feitas através de depósito bancário, ou nos postos de coleta. Para entender como fazer sua doação, basta acessar esse site.

Campanha de Apoio aos Povos Indígenas da Bocaina

A Canoa Arte Indígena em parceria com a Junta Comunitária de Paraty e o Fórum de Comunidades Tradicionais lançou a campanha para doações de mantimentos e auxílio aos povos indígenas habitantes da região da Serra da Bocaina, no Rio de Janeiro. As aldeias do povo Guarani sobrevivem em meio a venda de artesanatos, apresentações culturais e visitas às aldeias, que por conta do isolamento social, comprometem sua fonte de renda única. As doações serão convertidas em compras de alimentos e materiais de higiene e limpeza nos mercados locais da região. Mais informações sobre como fazer sua doação você encontra no Instagram da Arte Canoa.

Frente Indígena de Prevenção e Combate ao Coronavírus nas Regiões Sul

Lideranças indígenas e indigenistas preocupados com a situação de vulnerabilidade social e segurança alimentar dos Povos Indígenas Guarani, Kaingang, Laklãnõ/Xokleng, Xetá e Charrua que vivem na região sul do Brasil, lançaram um documento com a finalidade de amparar estes povos no combate e prevenção do coronavírus (COVID-19), já que esses povos se concentram em pequenos territórios ou acampamentos a margem de rodovias, o que favorece o contágio pelo Coronavírus. Para entender mais sobre a situação destes povos e fazer sua doação, leia o documento na íntegra aqui.

Kabu Solidário

As quase 300 famílias que vivem nas Terras indígenas Baú e Menkgranoti estão isoladas por conta da pandemia do coronavírus. As tribos precisam de mantimentos para complementar sua alimentação e também de produtos de higiene. O Instituto Kabu, organização criada pelos indígenas, que atua na região há mais de 10 anos, está buscando doações para manter os indígenas nas aldeias. As doações são recebidas pelo site vakinha.

Apoie os Povos do Território do Xingu

A ATIX-Mulher, setor de atenção a causa da mulher xinguana, lançou a campanha para levantar fundos e adquirir materiais básicos de higiene, ferramentas e alimentos para complementar a alimentação das famílias que estão isoladas em suas aldeias. Há a necessidade apoio, especialmente para as mulheres indígenas, que tem a sua contribuição fundamental como guardiãs do bem-estar das famílias indígenas.  Os fundos serão convertidos em 875 cestas indígenas e produtos de limpeza entregues para 875 famílias que não podem correr o risco de sair de suas aldeias. Serão 114 aldeias do Xingu auxiliadas pelas doações, que poderão ser feitas através do site vakinha.

Doações à Aldeia Kakané Porã

Muitos indígenas da Aldeia Kakané Porã estão perdendo seus empregos e outros estão com dificuldades de vender seus artesanatos por conta do isolamento social. O Mandato Coletivo Ekoa lançou a campanha de donativos que podem ser destinados por depósito ou envio de alimentos ao ponto de coleta em Curitiba. Para mais informações sobre as doações basta acessar o site vakinha.

Ajuda a Comunidades Quilombolas e Tradicionais contra o COVID-19

A liderança feminina Mulheres de Quilombo lançou a campanha de arrecadação de fundos para manter as comunidades quilombolas. O Quilombo dos Caetanos em Capuan hoje, conta com 85 Famílias Quilombolas que vivem do trabalho artesanal, agricultura familiar e os serviços diários que aparecem, que estão paralisados por conta do isolamento social. As arrecadações serão convertidas em alimentos, materiais de limpeza, produtos de higiene básica e máscaras de proteção. As doações são recebidas pelo site vakinha

Apoio aos Povos Indígenas da Apoinme Contra o COVID-19

A campanha lançada pelos povos indígenas da Área de Abrangência da APOINME, busca fundos para converter em alimentos, materiais de limpeza e higiene a fim de manter as aldeias em isolamento e evitar a contaminação pelo Coronavírus. A Apoinme que atua na defesa de 213 mil indígenas, nas regiões do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo, recebe as contribuições diretamente pelo site vakinha.

Cesta Básica para Catadores de Reciclagem no RJ

A campanha lançada pelos povos indígenas da Área de Abrangência da APOINME, busca fundos para converter em alimentos, materiais de limpeza e higiene a fim de manter as aldeias em isolamento e evitar a contaminação pelo Coronavírus. A Apoinme que atua na defesa de 213 mil indígenas, nas regiões do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo, recebe as contribuições diretamente pelo site vakinha.

Ação Emergencial para as Famílias do Sertão

O projeto Amigos do Bem lançou um plano emergencial para levar recursos às famílias do sertão nordestino. O número de pessoas sofrendo com o período de isolamento devido ao Covid-19 só cresce nas áreas afastadas. Há a falta total de estrutura desses locais, além da falta de recursos básicos em saúde e alimentação. O projeto recebe doações de empresas e pessoas físicas, para entender como ajudar acesse diretamente o site dos Amigos do Bem.

Projeto Erê

O Projeto Alternativo de Apoio a Meninos e Meninas de Rua: Erê, é o resultado do trabalho de um grupo de educadores, que desde 1987 iniciou atividades de educação alternativa nas ruas e praças do centro de Maceió, trabalhando especificamente com crianças e adolescentes em situação de rua. A ONG de natureza assistencial lançou um fundo de doações para auxiliar crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade em Maceió devido à pandemia. As doações podem ser feitas por depósito e os dados você encontra aqui.

Campanha de Arrecadação Abasà de Angola

O terreiro Abasà de Angola localizado na Cidade Universitária, bairro periférico de Maceió, está arrecadando fundos para converter em doações de alimentos e produtos de limpeza e higiene social para pessoas em situação de vulnerabilidade no estado do Alagoas. Com as atividades externas suspensas, o número de pessoas afetadas pela economia local é crescente. Para entender mais sobre o projeto e fazer sua doação acesse o site do terreiro.

Sociedade Irmãos Solidários (SIS)

Localizada na comunidade do São Bartolomeu, em Salvador, a SIS desenvolve trabalhos de educação e cidadania com famílias carentes da região. A instituição lançou a campanha para arrecadar doações de itens de higiene e materiais de limpeza. As informações sobre o projeto e como as doações são recebidas estão na página do Facebook da SIS.

Ajude a Prevenção do Covid-19 nas Ruas

O Movimento Favela Terapia criou a ação voluntária para arrecadar fundos de auxílio para os moradores de rua terem uma prevenção mínima contra o Covid-19. O Movimento aceita doações diretamente em cestas básicas e produtos ou em depósito pelo site vakinha.

Artesanato Vivo: Campanha de Apoio Emergencial às Artesãs

A marca Catarina Mina lançou nesta semana a campanha Artesanato Vivo, para arrecadar doações que fortaleçam a rede de artesãs. A marca que tem canal direto de comunicação e troca de suporte com esses grupos, e por entender que certas demandas são urgentes, criou a campanha também para estabelecer uma rede de transferência direta de doações para as contas das artesãs. Para entender mais sobre o projeto e fazer sua doação, acesse o Instagram da Catarina Mina.

Ajude a Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé

A Kanindé, Associação de Povos Indígenas, está recebendo doações para ajudar os povos da Amazônia em meio pandemia do novo CoronaVírus. Todo o valor recebido é utilizado para comprar cestas básicas, que são higienizadas e entregues com todo o cuidado na entrada das aldeias pela equipe da associação, que arca com todas as despesas de logística e transporte. Cestas básicas já foram doadas até o momento para os povos Uru-eu-wau-wau, Juma, Paiter Suruí, Karitiana, Kaxarari, Amondawa e Quilombolas. Para fazer sua doação acesse o site aqui.

Ajude o Quilombo Santa Rosa dos Pretos (MA) a enfrentar a Covid-19

Santa Rosa dos Pretos é uma comunidade de muita relevância política e cultural para o estado do Maranhão e também para o Brasil. Mas também está em um território que enfrenta dificuldades de acesso a direitos básicos, como saneamento e distribuição de água e energia. O quilombo Santa Rosa dos Pretos pede ajuda para enfrentar a Covid-19. Sem geração de renda, 120 famílias receberão cestas básicas durante o isolamento social. A campanha pretende arrecadar recursos para compra de itens de alimentação e montagem de cestas básicas para distribuição. São 700 famílias que precisam se isolar, ao mesmo tempo que precisam se alimentar para sobreviver, entre elas crianças, idosos, jovens e adultos que precisam permanecer em suas casas para evitar um possível contágio. As doações são recebidas no site da Benfeitoria.

Catingueiros, #TodosUnidos!

A Associação Caatinga está há mais de 21 anos levando transformações para as famílias do semiárido brasileiro e, em meio à crise causada pelo Coronavírus, lançou sua campanha de apoio aos Catingueiros. O objetivo é garantir a segurança das famílias de Cratéus (CE) e Buriti dos Montes (PI), que estão no entorno da Reserva Natural Serra das Almas. O recurso arrecadado será utilizado para adquirir cestas básicas e itens de higiene em pequenos mercados da região. A equipe da Associação, distribuirá os produtos e as entregas serão veiculadas por meio de suas redes sociais, podendo ser acompanhadas.

Apoie a soberania alimentar do povo Kayapó contra a Covid 19

Os povos Kayapó/Metuktire, autodenominados Mebengokré habitantes da região do Alto-Médio Xingu, vivem em uma área de floresta cercada de pastagens, sobrevivem em meio a muitas ameaças e desrespeito a seus direitos fundamentais. São diretamente atingidos pelos incêndios florestais, desmatamentos, agrotóxicos, invasões de territórios e agora enfrentam um novo inimigo, o coronavírus. A população, estimada em 3.300 pessoas, 241 famílias, distribuídas em 16 aldeias, espalhadas pelo sul do estado do Pará e norte do Mato Grosso, vivem hoje em completo isolamento social. E devido ao aumento de indígenas em seus territórios por conta da pandemia, há uma maior necessidade de produção de alimentos. Para colaborar com a produção dos povos, o Instituto Raoní lançou a ação para arrecadar doações e distribuir entre as aldeias. Você pode fazer sua doação diretamente pelo site Vakinha.

Capoeiristas Juntos Somos Mais Fortes

Juntos Somos Mais Fortes Contra a Fome é a campanha realizada pela ACA – Casa de Bambas, para arrecadar doações para famílias de grupos de capoeiristas do Rio de Janeiro. Serão 11 grupos beneficiados, de localidades diferentes e cada um realizará as doações em sua comunidade. Seu público alvo são famílias que estão em situação de vulnerabilidade social, econômica e residentes em comunidades. Além da distribuição de alimentos, o movimento se associará à costureiras destas comunidades, adquirindo um total de 5000 máscaras para serem distribuídas junto com as cestas básicas, ajudando assim na sustentabilidade local. Para conhecer mais sobre o projeto, os grupos de capoeira e fazer sua doação, basta acessar o site da Benfeitoria.

Quero Doar para o Cedeca

O CEDECA Ceará surgiu, cerca de quatro anos depois da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente, a partir da articulação das organizações que atuavam junto a crianças e adolescentes na cidade de Fortaleza, tendo em vista a necessidade latente da existência de um centro de defesa de direitos humanos com enfoque nesse segmento social. Em meio à pandemia, a Associação está arrecadando doações para ajudar crianças e adolescentes carentes e em situação de vulnerabilidade social. Em seu site, você encontra o histórico do projeto, suas ações e como fazer sua doação. Clique aqui para saber mais.

Centro de Cultura Sabuká Kariri-Xocó

O Centro de Cultura Sabuká Kariri-Xocó pede doações para as mais de 40 famílias que encontram-se reunidas na região de Porto Real do Colégio em Alagoas, No centro, os curumins e anciãos como se autodenominam dedicam-se ao plantio e cuidado do espaço onde habitam e estão com suas atividades paralisadas por conta do isolamento social. As doações serão convertidas em alimentos e produtos básicos. Para maiores informações e como fazer sua doação, acesse sua página no Facebook.

#TodosSomosMilagres Instituto Yandê: Educação, Cultura e Meio Ambiente

Conhecida internacionalmente como Milagres, a região da Costa dos Corais, no Litoral Norte de Alagoas, abrange os municípios de Passo de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras. A localidade se tornou cenário para o turismo sustentável que virou fonte de renda para dezenas de famílias que habitam os municípios. Diante da pandemia essas mesmas famílias se encontram agora em situações de vulnerabilidade. Para socorrer emergencialmente a comunidade, um grupo de voluntários se uniu na campanha #TodosSomosMilagres. Entenda mais sobre o projeto e como fazer suas doações de alimentos ou dinheiro na página do Instagram da ação.

Isola Perifa RR

O grupo de estudantes de jornalismo da Universidade Federal de Roraima viu na comunicação digital a chance de fazer a ponte entre a mobilização da sociedade e o movimento de doações para as periferias de Roraima. As doações que podem ser feitas em dinheiro, são recebidas pelo grupo e destinadas às famílias em situação de vulnerabilidade. Para conhecer o projeto e fazer sua doação acesse a página da Resistir Produções no Instagram.

Apoio à nação Mbya Guarani do RS durante o surto de coronavírus

O Movimento Construindo Consciente (Mova-C) articula a arrecadação de doações para a compra de alimentos e material de higiene para aldeias Mbya Guarani do RS que estão necessitando de ajuda nesse frágil, porém transformador, momento da história da humanidade. As famílias de Mbyas Guaranis ganham seu sustento a partir da venda de artesanato e, graças ao isolamento a que estão submetidas, essa atividade foi cessada há mais de 2 meses. O teto das arrecadações está em R$15.000, que será convertido em torno de 115 cestas para serem distribuídas proporcionalmente nas aldeias. As doações são recebidas pelo site Vakinha.

Apoio às Famílias Vulneráveis

O Centro de Atividades Sociais da Periferia CASP recebendo doações via transferência bancária, mas também doações diretas de alimentos e produtos de higiene para distribuir entre as comunidades atendidas pelo projeto em Macapá. Entenda mais sobre o projeto e como fazer sua doação através da sua página no Instagram.

Jiquitaia Solidária

Como meio de contribuir em meio a esse período de Pandemia, o projeto Jiquitaia Solidária é uma plataforma para facilitar doações e o voluntariado. A intenção é ser um mecanismo em que as pessoas interessadas em colaborar encontrem instituições que precisam de ajuda nesse momento. Conheça mais sobre as ações da plataforma e entenda como fazer sua doação pelo site.

Inclusão Digital para Crianças e Adolescentes em Abrigos

O Instituto Fazendo História está arrecadando doações para converter em 30 computadores, que ajudarão a minimizar os impactos da quarentena na vida de cerca de 200 crianças em 10 abrigos de São Paulo. Além da doação dos computadores, a verba arrecadada vai garantir acesso à internet, pacote Office e suporte técnico por 6 meses. A inclusão digital desses serviços de acolhimento terá um impacto positivo mesmo depois da pandemia. Em meio ao isolamento social, as crianças acolhidas estão privadas do contato regular com familiares e rede de apoio, do convívio social com colegas da escola e sem acesso à educação à distância. Quase 90% dessas crianças e adolescentes recebiam visitas frequentemente, mas estas estão proibidas nesse momento. Para entender melhor sobre o projeto e fazer sua doação acesse a plataforma O Pote. ▲