Não há Vida sem Abelhas

As abelhas estão sumindo e, sem elas, toda a vida na Terra estará sob ameaça: desde os alimentos até o oxigênio de que precisamos

3 minutos de leitura
28.10.2019

As abelhas trabalham muito, e discretamente, para manter em equilíbrio um complexo sistema ambiental que garante alimento e oxigênio – não apenas para a humanidade, mas para os animais em geral.

Mas, já há alguns anos, pesquisadores observam que a diminuição das colmeias já atinge o mundo inteiro de forma preocupante. E daí o alerta geral: se as abelhas desaparecerem, a vida na Terra estará ameaçada.  Somos confrontados, então, com o valor imenso desses insetos voadores.

Os números falam por si mesmos. A FAO, organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura, estima que 2/3 da alimentação humana dependem direta ou indiretamente das abelhas.

Sem abelhas, sem alimento

O índice da Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, grupo da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, demonstra que aproximadamente 75% dos alimentos que consumimos necessitam da polinização. E 80% desse serviço é realizado justamente por elas, as abelhas. 

“O pólen (que está para as flores como o espermatozóide está para os mamíferos), para atingir o óvulo das plantas e fecundás-la, gerando sementes e frutos, precisa de um agente polinizador. A abelha é o principal deles”, explica o ecólogo Jerônimo Villas-Bôas, mestre em gestão ambiental e especialista no assunto.

Ao roçarem as flores em busca de pólen e néctar, esses insetos fertilizam plantas que servem de alimento para animais, fecundam plantas que são alimento para a humanidade, além de trazer mais beleza, cor e perfume ao planeta pela perpetuação das diferentes espécies de flores. “Sem abelha, não há fecundação. A planta se extingue e os ecossistemas entram em colapso”, diz Villas-Bôas. 

Segundo o idealizador da ONG Bee or Not To Be, Lionel Gonçalves, há ainda outro efeito importante: as abelhas não polinizam apenas alimentos, mas plantas em geral, colaborando para a manutenção das áreas verdes, que são fonte de oxigênio e essenciais para a vida. 

Por que as abelhas estão morrendo?

Infelizmente, as causas do desaparecimento das abelhas só crescem. Em maior parte devido à interferência humana.

As ameaças são, em essência, três, explica Villas-Bôas: “o desmate de amplas áreas nativas para a implantação de agricultura (a expansão promove a destruição do habitat original das abelhas e priva o inseto de encontrar nova moradia); a monocultura, que homogeneiza a paisagem e anula a diversidade de flores necessárias para a sobrevivência das abelhas; e, para piorar, a utilização de agrotóxicos.”

O que fazer para salvar abelhas

Os especialistas são unânimes em dizer que a sociedade não pode continuar aumentando a produção e a produtividade com base no uso generalizado de pesticidas e produtos químicos que ameaçam os cultivos e os polinizadores.

Fundamental é o controle biológico de pragas na agricultura, plantar árvores que ampliem a biodiversidade e deixem aflorar espécies que atraem as abelhas (elas também adoram flores e plantas aromáticas como lavanda, malvas, campânulas, hortelã, alecrim) e, especialmente, a consciência alimentar.

“Quando você escolhe alimentos orgânicos, por exemplo, privilegia sistemas que cuidam das abelhas ao invés de exterminá-las”, conclui Villas-Bôas. ▲

Inspiração

O que o YAM tem pra te dizer hoje?

Um oráculo. A seção Inspiracão propõe um jeito lúdico de revelar conhecimentos que estão presentes no nosso conteúdo. Foram selecionados pela nossa equipe e você vai descobrir aquele que tem a ver com você.

Surpreenda-se