Mais Bem-Estar no Verão

Segundo a ayurveda, nutrir-se com os alimentos certos e respeitar as características dessa época nos ajuda a desfrutar da estação com mais saúde
5 minutos de leitura

Estamos nos dias mais quentes do ano, você deve ter sentido. A chegada do verão traz as temperaturas mais altas, o aumento da luminosidade durante o dia com o Sol se pondo mais tarde, o excesso de umidade ou tempo seco… E essas características, comuns à estação, refletem diretamente na maneira como o nosso organismo funciona. Para ter mais bem-estar no verão, a nutricionista e terapeuta ayurvédica Laura Pires compartilha saberes dessa medicina milenar para desfrutarmos da estação com saúde e leveza.

Primeiro, é importante entender: a ayurveda é um sistema milenar de medicina cujo foco é manter o equilíbrio do corpo, da mente e do espírito. Prevenir distúrbios que possam se transformar em doenças é um dos principais objetivos. Por isso, segue-se uma rotina de cuidados  – o dinacharya – para que possamos tratar a saúde com mais harmonia. E, a cada mudança de estação, alguns ajustes são necessários, já que o clima, os ventos e até o tempo de luminosidade alteram o funcionamento do nosso corpo.

Nosso ritmo no verão é diferente

Nesta estação, tendemos a ficar mais tempo nas ruas, a termos menos sono, a dormir menos e, durante o descanso, a nos mexermos mais. Situação oposta ao inverno. “Respeitar e entender as alterações que estão relacionadas ao nosso ciclo circadiano, ou seja, às 24 horas de funcionamento do nosso ritmo biológico, tem a ver com todo o universo”, comenta Laura.

Por isso, enquanto o verão estiver vigente, precisamos adaptar a nossa alimentação, as nossas roupas e até a nossa prática de exercícios físicos. Isso porque agir como se estivéssemos em estações mais frias causa desequilíbrio ao nosso organismo.

Para um verão com mais bem-estar, as roupas são a parte mais óbvia. Então, optar por tecidos mais naturais e leves ajuda a manter a temperatura corporal e permite a transpiração.

Alimentação certa para ter bem-estar no verão

Já a alimentação nos pede mais leveza e frescor, pois nossa capacidade digestiva fica menos ativa. Logo, temos menos fome e alimentos pesados não são bem digeridos.

“É preciso pensar nisso ao longo do dia, pois se ficamos só no ar-condicionado para fugir do que está acontecendo no externo, vamos gerar desequilíbrio. No frio do ar-condicionado, o apetite fica mais intenso e você não regula o sistema. Por isso, é importante manter a atenção sobre o que se come”, pondera Laura.

Ou seja, além de aumentar a ingestão de líquidos, para ter bem-estar no verão também podemos escolher os alimentos de acordo com a sua sazonalidade. E cada região do Brasil tem a sua riqueza. 

“É muito importante comer alimentos frescos, naturais, que saibamos a origem, respeitando o que a natureza oferece nessa época mais quente. Nas feiras orgânicas, vamos encontrar o que é da estação. E, em mercados e feiras comuns, prefira os alimentos que estão em maior quantidade e menor preço: é provável que eles sejam o da estação”, auxilia.

Melancia, banana e abacaxi são algumas das diversas opções de frutas, por exemplo. Também lembre-se das folhas verdes escuras e amargas: elas têm a função de ajudar na limpeza do fígado e no funcionamento intestinal.

Outra dica importante que Laura Pires traz para ter mais bem-estar no verão é adicionar aos preparos especiarias que tenham uma função picante, mas não tão quente e intensa como as pimentas. Por exemplo: gengibre, salsa, cebolinha, manjericão, tomilho, orégano fresco, cominho e coentro.

Como ficam as atividades físicas no verão

Atividades físicas são sempre importantes mas, nesse período, o ideal é que sejam feitas no comecinho da manhã ou ao final do dia, para que os efeitos do calor não sejam tão intensos e não comprometam seu bem-estar no verão.

A proteção da pele deve ser feita com protetor solar adequado, ou seja, com o mínimo possível de química. Depois de tomar sol, aplicar óleo de coco para hidratar e lubrificar a pele – e refrescar este que é o maior órgão do corpo – segundo Laura, também é bem-vinda.